Com um percurso consolidado de 15 anos na promoção das Artes de Rua em Portugal, o Imaginarius é o palco privilegiado de reputados artistas e companhias, nacionais e internacionais, que elegem o espaço público de Santa Maria da Feira para apresentar as suas criações, muitas delas em estreia absoluta.

La Fura dels Baus, Royal de Luxe, Titanick Theatre, Pippo Delbono, Xarxa Teatre, Transe Express, Leo Bassi, Strange Fruit, Cacahuète, Gran Reyneta, CirkVOST, Hortzmuga Teatroa, KTO Theater, Odin Teatret, Pan Optikum e Antagon Theater AKTion são algumas das companhias mundiais que já passaram pelo Festival e deixaram uma marca no território.

O mesmo aconteceu com a participação de reputados criadores, como o Nobel da Literatura Dario Fo, os fotógrafos Spencer Tunick e Oliviero Toscani, o cineasta Manoel de Oliveira, a artista plástica Joana Vasconcelos e o mestre na arte do mascaramento urbano Donato Sartori, que envolveram a comunidade e o espaço público da cidade nas suas intervenções artísticas.

Desde a primeira edição que o Imaginarius aposta em criações próprias como “Entrado”, que envolveu a participação de 30 reclusos do Estabelecimento Prisional do Porto, ou “O Comboio Fantasma de Santa Maria da Feira”, de Lee Beagley com estruturas artísticas locais. Os projetos de teatro comunitário, como “Baralha”, desenvolvido com a comunidade cigana local, “Texturas”, que homenageou a indústria da cortiça, ou “EXPANDE” que explorou as tradições em torno da indústria do papel, também assumem um espaço de grande relevo no Festival.

Em 2008, o Imaginarius lançou um projeto de experimentação musical que se destaca no panorama da arte contemporânea – a Orquestra Criativa de Santa Maria da Feira. Sob a direção artística do maestro Aleksandar Caric Zar, esta formação conta atualmente com 150 elementos do território.

Desde 2009 que o Festival abre espaço a jovens criadores de todo o mundo através do Mais Imaginarius, privilegiando a experimentação e novas abordagens no espaço público de Santa Maria da Feira, com uma forte ligação ao mercado internacional.

A vertente formativa e de intercâmbio artístico mantém-se como uma aposta estratégica do Imaginarius, materializada em workshops e residências artísticas com grandes mestres das Artes de Rua.

Marcado por uma incessante vontade de criar e de transformar, o Festival trilha um necessário caminho de construção e desconstrução. Porque acreditamos que o futuro é Imaginarius.