PT | EN | LGP

ACESSO GRATUITO | FREE ACCESS

Enquadramento

O IMAGINARIUS – Festival Internacional de Teatro de Rua de Santa Maria da Feira celebra, em 2021, a sua vigésima edição, consolidando o seu posicionamento como o maior evento de artes de rua em Portugal e como festival de referência nas redes internacionais de difusão das artes de rua e circo contemporâneo. Este posicionamento tem contribuído para o reforço da marca identitária do IMAGINARIUS, assumindo o festival como o primeiro local de contacto e difusão das artes de rua mais aliciantes, atuais e provocadoras.

Duas décadas de festival permitiram experiências únicas que levaram Santa Maria da Feira a moldar as suas estratégias de intervenção no território, estabelecendo uma conexão inequívoca entre a arte e o espaço público. Muito mais do que um festival, o IMAGINARIUS é hoje um ponto de convergência de territórios e culturas, quer através da cooperação e colaboração entre artistas, quer ainda pelo público nacional e internacional que atrai a Santa Maria da Feira durante o evento.

Em Santa Maria da Feira, o ecossistema cultural e criativo respira a marca IMAGINARIUS, desde os equipamentos culturais aos eventos, passando pelo próprio espaço público do território. As criações artísticas em residência que acontecem no IMAGINARIUS Centro de Criação fomentam a energia criativa presente no concelho, dando lugar à criação de projetos artísticos que são levados além-fronteiras, através da participação da comunidade local, nacional e internacional.

O festival IMAGINARIUS, desde a sua primeira edição, em 2001, tem vindo a transformar a comunidade local, trazendo-a à participação em projetos de intervenção comunitária, transformando os cidadãos comuns em atores-participantes e colocando-os em contacto direto com os artistas em criações a serem apresentadas no festival. Em resposta a este desafio, a comunidade local tem revelado um forte sentimento de pertença e identidade, presente no seu incondicional envolvimento nas atividades e projetos artísticos integrados na programação do IMAGINARIUS. Esta conexão veio originar um conjunto único de aprendizagens e reflexões geradoras de oportunidades sobre os novos rumos a seguir pelo IMAGINARIUS, tanto em potenciar a sua acessibilidade, como em apostar na sua transição digital e numa transição verde que almeje a sua sustentabilidade ambiental.

O IMAGINARIUS assume-se como um projeto de abrangência plural, promovendo a acessibilidade social, intelectual e física a todos os públicos, sem exceção, para que estes possam evidenciar a sua participação e fruição cultural. Neste contexto, a transição digital, que era já uma opção em fase de implementação com o intuito de alargar o alcance do festival a outros e novos públicos, com a “nova normalidade” dos tempos que correm, ganhou ainda mais sentido. Em 2021, o IMAGINARIUS conquista assim um novo espaço público, de dimensão virtual, na grande rede da world wide web.

Neste âmbito, serão estabelecidas parcerias locais, nacionais e internacionais que promovam o trabalho em rede e que potenciem a difusão das criações e programação do IMAGINARIUS, através da internet, tornando o seu acesso e fruição ainda mais abrangente e plural.

PROGRAMA DE SETEMBRO EM SÍNTESE

Em 2021, o IMAGINARIUS – Festival Internacional de Teatro de Rua de Santa Maria da Feira celebra duas décadas de promoção e difusão das artes de rua, através de projetos de inovação e experimentação artística no território.

Face à “nova normalidade” imposta pela realidade pandémica em que vivemos, a programação acontecerá em dois momentos únicos e distintos. O primeiro aconteceu no final do mês de maio, entre 27 e 30, assumindo um formato híbrido, com programação alternada entre dois espaços públicos: a internet e os jardins e equipamentos culturais do território.

Em setembro, de 9 a 12, terá lugar o segundo momento, no espaço público das ruas e praças de Santa Maria da Feira, o palco natural do IMAGINARIUS, com a apresentação de espetáculos das companhias nacionais e internacionais, já com a presença e participação de público.

A presente edição do IMAGINARIUS propõe como desafio a abordagem das temáticas do Mito e da Marca, encerrando, desta forma, uma trilogia iniciada, em 2019, com o tema da Memória, que deveria ter continuado, em 2020, com o Mito, e que culmina agora com o tema da Marca.

No que se refere à temática do Mito, toda a programação foi desenhada para ser uma proposta de reflexão das várias perspetivas dos mitos e da sua interligação com as artes e com as sociedades.  A partir das diversas criações e projetos de artistas e companhias nacionais e internacionais, o público será conduzido numa narrativa, digital ou física, para explorar, interpretar e sentir o imaginário do mito e dos diversos aspetos ou elementos mitológicos.

Relativamente ao tema da Marca, o desafio colocado, em 2021, aos artistas e criativos locais, nacionais e internacionais foi que contruíssem projetos artísticos para o festival, partindo da sua leitura e análise, quanto ao seu impacto no território e, acima de tudo, na forma como a marca IMAGINARIUS se foi constituindo como matriz de identidade e presença de Santa Maria da Feira no plano nacional e internacional das artes de rua e em espaço público.

A programação de 2021 procura a dialética entre o Mito e a Marca, representada pela dualidade entre o mundo imaginário (mito) e o mundo real (marca), numa narrativa construída para estimular a participação e fruição cultural do público, partindo da linguagem artística e criatividade dos vários artistas que participam neste festival.

Dentro destas temáticas, em maio, o público usufruiu de interessantes propostas culturais, de livre acesso e totalmente gratuitas, preparadas para o palco virtual (digital) do IMAGINARIUS, bem como nalguns espaços públicos e equipamentos de Santa Maria da Feira, como a Quinta do Castelo, o Cineteatro António Lamoso e o auditório da Biblioteca Municipal.

Em termos de programação, em setembro e em formato presencial, o IMAGINARIUS contará com os seguintes projetos:

No âmbito da Programação Principal, será apresentado o projeto Oops!, da companhia Teatre Mòbil [ES]; já a Artelier? Teatro de Rua [PT] traz ao IMAGINARIUS dois projetos – O Nome da Rosa – A Burning Man Honoraria Grant, que procura fornecer ao público uma viagem intemporal aos medos, preconceitos e mitos da sociedade, e, num modelo de “circulação artística consciente”, o projeto Por Mares Nunca [de Artes] Navegados –; Red Wine Cabaret | Sidral Brass Band [ES] é um espetáculo que procura contagiar o público com alegria, através da música, teatro e circo; em estreia absoluta será apresentado o espetáculo Variações | INAC – Instituto Nacional das Artes do Circo [PT], o filme Retrato | LaB InDança [PT] e ainda teremos o concerto da Sinfonia das Hortas | Orquestra Criativa [PT] que teve a sua estreia absoluta em formato digital, na primeira etapa do Imaginarius.

No IMAGINARIUS Infantil haverá a estreia absoluta da criação IMAGINARIUS Será Sereia? | Baileia [PT]; de um reino longínquo da Índia e em estreia nacional estará o projeto As Bailias da Guerreira Rani – Uma Lenda da Índia | Companhia Kajal Ratanji [PT]; a Companhia Terpsichore [PT] propõe o projeto de raízes mitológicas A Eurídice e Eu. No IMAGINARIUS Infantil promove-se a participação cultural e o desenvolvimento da criatividade com workshops e oficinas pedagógicas direcionadas ao público infantil e famílias, programando oficinas como a Oficina de Artes Circenses | SALTO – International Circus School [PT].

Nas Criações IMAGINARIUS, a estreia absoluta do projeto selecionado no âmbito da Chamada de Apoio à Criação Local de 2020, o Universo Reverso | Mercador de Fábulas [PT]; na Chamada de Apoio à Criação Local de 2021 será exibido o projeto Nova Refutação do Tempo | Rina Marques [PT], Sara Ferreira [PT];

As Ligações IMAGINARIUS acolhem o projeto Orfeo & Majnun na dimensão de coprodução e criação artística, integrando Ópera Orfeo & Majnun | ORFEO & MAJNUN [PT/PL/FR/BE/AT], a instalação de Orfeo & Majnun na Floresta | Ana Rita Leite [PT], Bianca Ferreira [PT] e o projeto Zelina e Muley | Rui Sousa [PT], Escola básica e Secundária Coelho e Castro [PT].

O FESTIVAL EM NÚMEROS…

Em 2021, durante o mês de setembro, a proposta do IMAGINARIUS – Festival Internacional de Teatro de Rua de Santa Maria da Feira contempla 338 artistas, oriundos de 7 países, para 4 dias de programação no espaço público. Neste contexto, de 9 a 12 de setembro, 18 companhias/artistas apresentam 24 projetos artísticos, capazes de nos conduzir por mundos mitológicos ou reais. Neste panorama global de programação, 9 são estreias absolutas e 7 são estreias nacionais.

4 dias de programação

338 artistas

7 Países: Reino Unido, Portugal, Bélgica, Áustria, Polónia, França e Espanha

18 companhias/artistas

20 espetáculos/intervenções

3 Instalações / Exposições

5 ações de mediação

1 workshop

4 reposições de maio

9 criações Imaginarius

9 estreias absolutas

7 estreias nacionais

83 apresentações ou intervenções artísticas

118 horas de conteúdos de programação

CATEGORIAS DE PROGRAMAÇÃO DO FESTIVAL

PROGRAMAÇÃO OFICIAL

Programação Principal | Imaginarius Infantil | Criações Imaginarius | Mais Imaginarius | Ligações

MUNDO IMAGINARIUS

Imaginarius Participa | Imaginarius Pro| Imaginarius Acessível | Sabores Imaginarius

PRÉ-FESTIVAL

Nos primeiros dias de setembro, o IMAGINARIUS – Festival Internacional de Teatro de Rua começa a revelar-se ao público com a apresentação de dois projetos criativos em Estreia Absoluta: Douro Mar Íntimo – Por Mares Nunca [de Artes] Navegados e Zelina e Muley: Um Amor Perdido.

Evidenciando a Marca IMAGINARIUS e o seu impacto na difusão das artes de rua e em espaço público, a Companhia Artelier? – Teatro de Rua e os seus artistas subiram a costa atlântica e entraram no rio Douro com o projeto Por Mares Nunca [de Artes] Navegados, num barco transformado em centro cultural que navegou do Tejo até ao Douro, transportando o festival Imaginarius e as artes de rua para outros cais e portos marítimos até chegar a Porto Carvoeiro, em Canedo. Aqui, onde o Douro abraça o território de Santa Maria da Feira, será apresentado, em estreia absoluta, o espetáculo Douro Mar Íntimo, num momento de programação pré-festival.

Zelina e Muley: Um Amor Perdido é uma história de amor recriada e contada pelos alunos do 11º ano da Escola Básica e Secundária Coelho e Castro de Fiães que, a partir de uma lenda do Castelo da Feira, produziram o guião, construíram e manipularam as marionetas e eternizaram o seu trabalho numa curta-metragem, sob a orientação do marionetista Rui Sousa.

 

ZELINA E MULEY: UM AMOR PERDIDO | RUI SOUSA [PT], ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA COELHO E CASTRO [PT]

Douro Mar íntimo – Por Mares Nunca [de Artes] navegados | ARTELIER? TEATRO DE RUA [PT] | PORTO CARVOEIRO

MEDIAÇÃO

A Mediação cultural apresenta-se como um dos eixos estruturais do IMAGINARIUS. Progressivamente, procuramos apoiar e programar projetos integrados que mobilizem os agentes culturais, gerem sentido de pertença do público e, em última instância, através de um impacto artístico efetivo ou social afetivo, deixem um lastro na comunidade local.

Nesta edição, serão promovidas 7 iniciativas, propostas diversas, que vão desde abordagens concetuais, dinâmicas com envolvimento da comunidade e atividades práticas.

As ações, com um maior ou menor grau de interação, pretendem aproximar o público do sistema de criação e/ou vivência artística, fomentando a familiarização com os processos (conceção, pesquisa, residências artísticas, interpretação e fruição) e provocando o pensamento crítico sobre os mesmos.

Em especial nesta edição, num processo de transformação das limitações em oportunidades, damos relevo às abordagens criativas, trazendo a comunidade para dentro dessa esfera, seja através da abertura do espaço íntimo a um “espaço-tempo” social, seja pela adaptabilidade intrinsecamente criativa, ou fantasiosa, para a realização de projetos e atividades de cariz e/ou envolvência comunitária.

 

Ensaio aberto – Nova Refutação do Tempo| RINA MARQUES [PT], SARA FERREIRA

Ensaio aberto – Universo Reverso + Conversa | MERCADOR DE FÁBULAS [PT]

Workshop de Fotografia Plástica – Nova Refutação do Tempo | SARA FERREIRA [PT], RINA MARQUES [PT]

Ensaio aberto – Dendryx | JEANNETH VIEIRA [PT]

Oficina de Fotografia | MIGUEL REFRESCO [PT], BALLET CONTEMPORÂNEO DO NORTE [PT]

PROGRAMAÇÃO PRINCIPAL

O IMAGINARIUS – Festival Internacional de Teatro de Rua de Santa Maria da Feira celebrará, em 2021, a sua vigésima edição e, seguindo a trilogia de programação que foi iniciada em 2019 com a temática da Memória, surge agora a abordagem dialética aos temas do(s) Mito(s) e da Marca, numa comemoração única de duas décadas deste festival no território cultural de Santa Maria da Feira.

O Mito foi a primeira forma que a humanidade encontrou para explicar a realidade na qual se encontrava imerso. Os gregos referiam-se ao Mito como uma intuição compreensiva da realidade fundamentada na emoção/afetividade. O Mito expressa tudo aquilo que o ser humano deseja e teme. Constituiu-se como o relato fabuloso de algo que ocorre num tempo e numa história, personificando o confronto do bem com o mal e fornecendo os modelos e arquétipos que transmitem poder ao ser humano para enfrentar o estranho mundo que o rodeia.

Em termos sociais, o(s) Mito(s) tem a função de configurar o mundo, sobretudo nos momentos mais cruciais da humanidade, relatando uma história sagrada ou propondo modelos e paradigmas de comportamentos a seguir. Projeta o ser humano num tempo, muito para além dos limites da história, algures entre o passado e o futuro, e situa a narrativa da sua existência num espaço tridimensional.

A Marca é uma representação simbólica, compreendida e assumida pelo ser humano como um sinal de presença, identidade e pertença. Ela é também um signo comunicacional, podendo surgir sob a forma nominativa, figurativa ou mesmo tridimensional. O reconhecimento da Marca gera notoriedade, promovendo, junto da comunidade, laços emocionais de afetividade e lealdade. Mas a Marca é também a pegada indelével que um evento pode deixar num determinado ecossistema, social, cultural ou criativo, agindo, de forma impactante e influenciadora, juntos dos seus agentes, como aliás aconteceu no território de Santa Maria da Feira nestas duas décadas de IMAGINARIUS.

A programação da vigésima edição propõe uma ousada reflexão dialética entre O(s) Mito(s) e a Marca, procurando juntar a simbologia da arte aos códigos do pensamento e reflexão da sociedade atual, numa narrativa percecionada pelo público, a partir dos projetos e criações artísticas a serem apresentados no festival, pelos diversos artistas e companhias nacionais e internacionais.

Cumprindo com esse propósito, somaram-se uma série de projetos artísticos, nacionais e internacionais, com diversas visões e abordagens acerca do(s) Mito(s) e da Marca e da sua ação e impacto no território cultural de Santa Maria da Feira. São propostas de teatro de rua e de arte em espaço público que partem do novo circo e circo contemporâneo, passando pela dança, música, performance e teatro físico, para chegarem até à arte digital, urbana e sustentável.

A companhia Teatre Mòbil propõe trazer ao palco IMAGINARIUS grandes doses de imaginação e humor através do espetáculo Oops!, onde todos se tornam  mais velhos, mais novos, fazem música, são mágicos, falam sem palavras e brincam com objetos. Tudo começa com uma inspiração mágica que visita um compositor à procura da última nota de uma canção.

O mito do fogo e da luz dão energia à criação da instalação e performance sustentável O Nome da Rosa – A Burning Man Honoraria Grant, proposta pelos portugueses da Artelier? Teatro de Rua. Esta instalação/performance, que pretende ser mais um elemento de ativação da marca IMAGINARIUS, visa apelar e consciencializar o público para as questões atuais das alterações climáticas e de sustentabilidade do planeta. O público será parte integrante da ação desta instalação e performance sustentável. Durante o dia, os espetadores poderão contemplar e usufruir de uma escultura urbana de oito metros de altura, contribuindo com o seu esforço físico, pedalando para carregar as baterias que fornecerão energia para iluminar a escultura durante a noite. No final da noite, a escultura será tomada pelo mito do fogo para se reinventar e renascer de novo, deixando a sua marca no festival.

Entrando no campo das coproduções e das criações site specific para o festival, dois projetos de circo contemporâneo com a marca IMAGINARIUS: o projeto da Companhia Erva Daninha, Rasto, que visa despertar a consciência do público para o mito da luta homem vs machina, onde as forças se unem para desbravar a terra inculta; e o projeto Variações, uma criação única de circo contemporâneo a ser apresentada pelo INAC – Instituto Nacional das Artes do Circo num plateau tradicional de circo, uma tenda. O Variações é uma criação de circo contemporâneo que parte da investigação sobre o mito do fim e do princípio, seja do percurso da vida ou de uma simples uma carreira profissional.

A alegria contagiante do IMAGINARIUS irá chegar ao espaço público pelos catalães da Sidral Brass Band que propõem um espetáculo onde a energia da música se junta ao teatro e ao circo para inebriar Santa Maria da Feira. As ruas irão transformar-se num cabaret, o Red Wine Cabaret, sendo palco de experiências clownescas e absurdas que irão despertar no público momentos inesquecíveis…

O ciclo de músicas explorado no espaço hortícola é trazido pela Orquestra Criativa através do projeto Sinfonia das Hortas, num primeiro momento, em maio, no formato digital e, num segundo, em setembro, com a presença do público, transportando para a horta da Casa dos Choupos a musicalidade da mãe-natureza.

LaB InDança é um projeto de formação contínua que passa por proporcionar a todos, e em particular a pessoas com deficiência, múltiplas experiências formativas e performativas em dança contemporânea. Assim chega o filme Retrato que explora a exteriorização de diversas interrogações que surgem das diferentes formas de olhar a própria imagem.

Oops! | TEATRE MÒBIL [ES]

O Nome da Rosa – A Burning Man Honoraria Art | ARTELIER? TEATRO DE RUA [PT]

Red Wine Cabaret | SIDRAL BRASS BAND [ES]

Variações | INSTITUTO NACIONAL DAS ARTES DO CIRCO [PT]

Rasto | COMPANHIA ERVA DANINHA [PT]

Sinfonia das Hortas | ORQUESTRA CRIATIVA [PT] | Concerto

Retrato | LAB INDANÇA [PT]

IMAGINARIUS INFANTIL

O IMAGINARIUS Infantil é um projeto que procura fomentar e estimular as crianças como público e intervenientes no espaço público, através de espetáculos, workshops e experiências que proporcionam outras formas de sentir a realidade e estimulam a sua criatividade.

Nesta edição do festival, numa altura em que devemos promover a capacidade de resiliência, de força e perseverança, apresentamos um herói maior, símbolo da resistência e da capacidade de lutar contra o comum e o extraordinário. De Ítaca para Santa Maria da Feira, a companhia AUÉÉÉ – Teatro apresenta Ulisses, um projeto recomendado para os alunos do 2º ciclo do Ensino Básico – apresentado em formato digital, em maio –, dá a conhecer, em setembro, no auditório da Biblioteca Municipal, a epopeia deste herói no auditório da Biblioteca Municipal.

No âmbito das estreias, o IMAGINARIUS Infantil irá contar com uma estreia absoluta, criação IMAGINARIUS, e duas estreias nacionais.

Quanto à estreia absoluta, uma criação IMAGINARIUS, foi pensada especificamente para o público infantil do festival, protagonizada pela companhia Baileia que nos traz o espetáculo Será Sereia? Através do storytelling, são explorados os mistérios do mar e as suas criaturas marinhas.

Em termos de estreias nacionais, o festival contará com:  As Bailias da Guerreira Rani – Uma Lenda da Índia, apresentada pelo grupo Kajal Ratanji, um projeto que, através dos mitos, tradições e lendas, viaja até à Índia, demonstrando a multidiversidade cultural do nosso mundo. Evidenciando ainda as diferenças interculturais dos povos da antiguidade, o IMAGINARIUS Infantil apresenta o projeto A Eurídice e Eu que explora a arte da dança na Grécia Antiga, num projeto monitorizado pela Companhia Terpsichore.

Promovendo a participação cultural e o desenvolvimento da criatividade, o IMAGINARIUS Infantil promove workshops e oficinas pedagógicas direcionadas para o público infantil e famílias.  Na programação consta também um workshop de Artes Circenses, monitorizado pela SALTO – Internacional Circus School, demonstrando aos mais novos a arte dos trampolins e dos aéreos na magia do Circo.

Integrando ainda a programação Infantil, temos a reposição, no auditório da Biblioteca Municipal, da curta-metragem Ulisses da companhia Auéééu – Teatro [PT].

 

Será Sereia? | BAILEIA [PT]

As Bailias da Guerreira Rani – Uma Lenda da Índia | Companhia KAJAL RATANJI [PT]

A Eurídice e Eu | COMPANHIA TERPSICHORE [PT]

Oficina  de Artes Circenses | SALTO INTERNATIONAL CIRCUS SCHOOL [PT]

Ulisses | AUÉÉÉU – TEATRO [PT] – REPOSIÇÃO

CRIAÇÕES IMAGINARIUS

Apesar de todas as incertezas e constrangimentos do panorama nacional e internacional em que vivemos, o IMAGINARIUS manteve, tanto em maio como em setembro, a sua aposta num programa de apoio à criação artística contemporânea para o espaço público, não só com a reprogramação dos projetos referentes a 2020, mas também com a implementação de quatro novas criações, na atual edição.

Adaptando-se às novas circunstâncias, o festival otimizou o seu empenho na transição digital, com uma chamada de apoio para dois projetos originais, pensados de raiz estritamente para serem apresentados no digital (online). Consolidando, desta forma, a inclusão de novas disciplinas e, ao mesmo tempo, retomando a sua umbilical ligação da arte urbana com o espaço público, procurando promover a transição verde do festival, como reforço do papel que o IMAGINARIUS tem na consciencialização e sensibilização do público para as questões da sustentabilidade e de preservação do património ambiental.

Na vigésima edição do IMAGINARIUS, entre maio e setembro, serão apresentadas, no total, doze criações em estreia absoluta, quatro projetos que integrarão a programação principal do festival, cinco projetos provenientes da CALL – Chamada de apoio à Criação Local, um projeto exclusivamente apoiado pela Europa Criativa, o Orfeo & Majnun e duas criações destinadas ao IMAGINARIUS Infantil.

Neste segundo momento do IMAGINARIUS, em setembro, já em pleno espaço público, nas ruas e praças de Santa Maria da Feira, e com a presença de público, vão ser apresentados os seguintes espetáculos: Universo Reverso, projeto da Associação Mercador de Fábulas [PT]; Dendryx – The(D) end “or” Humanity (YX) de Jeanneth Vieira; Será Sereia?, da Companhia Baileia; e Nova Refutação do Tempo, de Rina Marques e Sara Ferreira [PT], e ainda a exibição do filme Youssef, de Telmo Ferreira e Paulo Moreira [PT].

Foram igualmente repostos neste segundo momento da programação IMAGINARIUS, os projetos apresentados em estreia absoluta na primeira etapa do festival, como a instalação artística Despojos da Torre de Babel | Alexandra Couto e Paulo Pimenta [PT] e a exibição dos seguintes filmes Very Very Funny | Rui Paixão, André Costa Santos e Mariana Machado [PT] e URBAN PANTHEON | Teatro em Caixa [PT]

Mantendo a visão de uma plataforma integrada de suporte aos processos criativos numa ótica transversal de envolvimento, mediação, capacitação e intervenção crítica, todas as criações IMAGINARIUS trabalharam na dialética do presencial/virtual, promovendo momentos de criação in loco dos artistas e seus públicos, explorando e dando a conhecer as diferentes etapas do processo criativo.

Partindo dos processos criativos em curso, as criações IMAGINARIUS, alcançaram novos territórios e fronteiras, demarcando o início de relevantes parcerias artísticas que, sublinhando a criatividade e resiliência das equipas, vieram promover uma relação simbiótica com entidades formadoras nacionais e internacionais, fomentando e conectando o trabalho em parceria e em rede.

Variações | INSTITUTO NACIONAL DAS ARTES DO CIRCO [PT]

Será Sereia? | BAILEIA [PT]

Youssef | TELMO FERREIRA [PT], PAULO MOREIRA [PT] | Orfeo & Majnun

Dendryx | JEANNETH VIEIRA [PT] | Orfeo & Majnun

Universo Reverso | MERCADOR DE FÁBULAS [PT]

Nova Refutação do Tempo | RINA MARQUES [PT], SARA FERREIRA [PT]

REPOSIÇÕES

Despojos da Torre de Babel | ALEXANDRA COUTO [PT], PAULO PIMENTA [PT] | Orfeo & Majnun

Very Very Funny | RUI PAIXÃO [PT], ANDRÉ COSTA SANTOS [PT], MARIANA MACHADO [PT]

URBAN PANTHEON | TEATRO EM CAIXA [PT] | Orfeo & Majnun

LIGAÇÕES

Envolvido no ecossistema de produção cultural internacional, o IMAGINARIUS integra alguns projetos de cooperação em rede. Nesta edição, o Festival acolhe e promove o projeto Orfeo & Majnun, na dimensão de coprodução e criação artística. Ainda no quesito de criação e apoio à mobilidade, o festival apresentou, em maio, Get Ready, da companhia Two Much, fruto de um processo de mentoria e criação em residência, desenvolvido no âmbito do projeto Roundabout Europe.

ORFEO & MAJNUN

Love, loss and longing

Orfeo & Majnun é um projeto intercultural, interdisciplinar e inclusivo, inspirado no mito Grego de Orfeo e Eurydice e na história árabe de amor entre Layla e Majnun.

Alicerçado nos valores humanos que unem a diversidade cultural destas duas narrativas, o projeto promove um conjunto de processos participativos com cidadãos de várias gerações e contextos culturais e sociais. Enquanto cocriação em itinerância por várias cidades europeias, em cada território que encontra, celebra a abrangência e a diversidade das comunidades e dos seus artistas, que recorrem às mais diversas linguagens para se expressarem sobre a tríade de emoções que pontua o projeto: o amor, a perda e o desejo.

Em Santa Maria da Feira apresenta-se de forma integrada na programação do Imaginarius – Festival Internacional de Teatro de Rua.

Cofinanciado pelo Programa Europa Criativa da União Europeia, o projeto Orfeo&Majnun tem como parceiros a European Capital of Culture Valletta 2018, o Festival d’Aix-en-Provence, o Krakow International Festival, o La Monnaie / De Munt, o a Operadagen Rotterdam, Wiener Konzerthaus e o Município de Santa Maria da Feira.

ÓPERA ORFEO&MAJNUN | ORFEO & MAJNUN [PT/PL/FR/BE/AT]

Orfeo & Majnun na Floresta | ANA RITA LEITE [PT], BIANCA FERREIRA[PT] | IMAGINARIUS INFANTIL

ZELINA E MULEY: UM AMOR PERDIDO | RUI SOUSA [PT], ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA COELHO E CASTRO [PT]