PT | EN | LGP

ACESSO GRATUITO | FREE ACCESS

FRANCISCO OLIVEIRA [PT], JOÃO FERREIRA [PT], PATRICK HUBMANN [AT, PT] – “140 Mil Memórias”

140 Mil Memórias
EXPOSIÇÃO
M/6
1 Reposição, 2 Estreias Absolutas
Museu Convento dos Lóios
4 maio | 16h00 | Inauguração

Horário de visita semanal (4 maio a 6 junho):
3ª a 6ª feira | 9h30 > 18h00
Sáb. e Dom. | 14h30 > 17h30

Horário de visita durante o Festival:
23, 24 e 25 maio | 15h00 > 00h00

Com curadoria do Imaginarius Centro de Criação, o “140 Mil Memórias” teve o seu primeiro ciclo de apresentações no Festival Imaginarius 2018. Este projeto artístico trabalhou a memória coletiva através de histórias recolhidas por todo o concelho de Santa Maria da Feira. Histórias que surgiram do encontro de pessoas que querem preservar as memórias e os saberes e pessoas que são elas próprias memórias vivas. No decorrer desse processo, lançou-se o desafio à construção de abordagens artísticas inspiradas nessas memórias e na memória enquanto espaço de cruzamento entre o passado, o presente e o futuro. No primeiro sábado de maio, o Museu Convento dos Lóios inicia o acolhimento das três primeiras intervenções que, durante o Festival, crescem e se estendem a outros espaços.

PATRICK HUBMANN [AT, PT] / Máquina de Memórias (reposição)
Uma máquina de histórias individuais e coletivas, construída sobre o princípio do misterioso mecanismo de armazenamento de memórias. Após a primeira apresentação no Festival Imaginarius 2018, a máquina regressa, agora, transformada, para acompanhar o novo ciclo de projetos artísticos 140 Mil Memórias.

JOÃO FERREIRA [PT] / Documentário 140 Mil Memórias (estreia absoluta)
Uma viagem pelas memórias que fazem parte do imaginário comum que é ser e pertencer a Santa Maria da Feira. São pedaços de um grande puzzle que está por finalizar, feito de testemunhos variados, onde cada memória individual acrescenta algo à história de todos.

FRANCISCO OLIVEIRA [PT] / ||… (Duas Linhas e Três Pontos) (estreia absoluta)
Ambígua e indefinida, a Linha do Vouga intercepta o concelho de Santa Maria da Feira. Este trabalho desenha, com a claridade e o escuro, o mesmo interstício que se encontra entre o uso e o desuso, o prezo e o abandono.
||… (Duas Linhas e Três Pontos) é um trabalho artístico que tem como base de inspiração uma análise às histórias recolhidas, em 2018, na primeira fase do projeto 140 Mil Memórias.

Partilhar